sexta-feira, 25 de junho de 2010

Pequenos traumas que eu nao tinha

Mas agora passei a ter.
Por exemplo trauma de ser pobre!!! Até antes de ontem eu nem prestava atençao, mas hoje é outro dia, outro dia de vôos lotados, (nao estava todo mundo sem dinheiro?) , de lojas lotadas, de filas imensas em qualquer caixa dessa cidade, seja pra comprar um sorvete, uma passagem de aviao ou uma camisa "xadreza" (achava sempre muita graça em quem falava xadreza ) em promoçao pela bagatela de €50. Oi? Uma camisa xadrez por €50 nao é muito caro? Tá certo que é uma  marca badalada mas enquanto eu tô lá achando tudo caro, a fila do caixa está imensa. E aí é que me bateu o trauma número 2 de hoje, eu devia ser a única freguesa (rima com xadreza) maior de 30 anos naquele lugar e olhares adolescentes curiosíssimos me observavam, trauma número 3. Que que eu fui fazer lá? A Gaby precisava urgente de uma camiseta de uma loja que ela nunca entrou, mas que todo mundo tem, entenderam? Nao?!? Pois é, coisas de mulher, coisas de adolescente, coisas de país capitalista como queiram.
Entrei em uma outra loja procurando uma saia pra Ju e estava tao cheia e as filas tao longas que a impressao que eu tive é que estava tudo de graça porque se nao for esse o motivo porque é que as lojas estao tao lotadas em plena quarta feira às 2 horas da tarde?
E porque eu estava fazendo compras em plena quarta feira de sol as 2 da tarde?
Oras me distraindo e pensando quanto é que eu vou ter que gastar com terapia se eu nao for na formatura da Juliana na sexta feira que é no horário do jogo do Brasil, será que ela vai ficar traumatizada se eu nao for na festa de formatura dela ou eu é que vou ficar mais traumatizada se eu for na formatura e ficar pensando no jogo e nao conseguir prestar atençao naqueles discursos super-hiper bacanas que toooooodos os professores de toooodas as matérias vao fazer?!?

6 comentários:

Bi. disse...

Ou, vc vai a formatura, com um celular com tv digital - peloamordi, deixa o som desligado - e se lembre de nao gritar GOOOOOOL, mesmo que a gente ja esteja ganhando de 5 a 0.

:D

mineirinhanalemanha disse...

ahahahaha adorei, eu também tenho todos esses traumas, eu nao sei de onde esse pessoal tirou tanto $$$$
nossa, que maldosos eles da escola da sua filha, nao tem interesse pela integracao de estrangeiros na Alemanha? Arruma um iPhone emprestado e leva pra assistir o jogo nem que seja sem som, hehehe
Um beijo e que ganhemos!
Sandra

Anunciação disse...

Que dilema!

Ana disse...

Nossa que situacao hein Carla, e que dilemao menina... eu to sempre aqui lendo seu blog e vim aqui hoje pra te falar que tem um selo pra voce lá no meu blog da uma olhadinha e uma otima semana!!! Beijos!

Sweet Canadian Life disse...

Apesar do nosso coracao ser sempre brasileiro, a nossa familia e' muito mais importante do que um jogo do Brasil.... Curta o momento da sua filha e esqueca o Brasil. Se ganharem ou perderem nao nos fara mais ricos ou pobres.... Os melhores momentos da nossa vida e' ao lado dos nossos filhos!
Beijos,
De

Paula disse...

é que pobre muitas vezes é metido e faz em 50000000x prestacoes aquela viagem pra roncar papo pra vizinhanca por anos! Por issso que esse povo vive viajando.