domingo, 11 de janeiro de 2009

Me desculpem pela guerra.


Eu nao consigo fazer post sem serem engraçados, mas no momento nao consigo fazer graça, entao prefiro nao postar nada. Infelizmente a situaçao em Israel e essa guerra toda, conseguiu me abater, também nao teria como ser diferente. Já circulei por tantos blogs com fotos de crianças palestinas mortas, que já perdi a conta. Como a maioria dos blogs que eu leio sao brasileiros, é do comportamento brasiliero que eu posso falar. Cada um se torna especialista no assunto, e nao tem uma soluçao pra nada, (nem para o que acontece dentro da sua própria casa, na sua rua), mas tem um dedo enorme apontando para os culpados. Já li milhoes de artigos na mídia, contra e a favor, e sempre aparece um artigo melhor, mais esclarecedor,um brasileiro que sabe mais, que chorou mais, que se emocionou mais e que diz que alguma coisa precisa ser feita URGENTE, mas nao consegue se mobilizar pra deter a própria violência a que é submetido em seu próprio país todos os dias. A Denise postou um vídeo sobre um israelense acadêmico judeu falando ele mesmo contra a guerra e dizendo que Israel é genocida, (o tal acadêmico mereceu dar entrevista na globo e tem ele mesmo uma página na internet completamente anti semita, nao é ele o primeiro anti-semita judeu acreditem) mas aí eu tenho outro vídeo de uma muçulmana dizendo uma outra coisa.

http://uk.youtube.com/watch?v=TV-9ElN5hLA
Mais fotos de crianças palestinas mortas, e aí outro vídeo dizendo que as crianças morrem porque sao utilizadas como escudos humanos.
http://www.youtube.com/watch?v=PWlF7Wm8FMw

Só sei que essa coisa toda está me esgotando, eu só queria entender porque Israel sofreu bombardeios durante oito longos anos e nao mereceu nem uma linha sequer em blog nenhum? É porque nao morreram tantas pessoas? É porque as crianças nao aparecem mortas nos jornais? O marketing judaico ou israelense é ruim, porque nao publica fotos de crianças mortas, mas elas também morrem, e se para que o nosso ibope aumente ou para que o "ódio ou a raiva contra Israel" nao aumentem ainda mais, seja necessário a publicaçao de fotos de crianças judias mortas, passando de mao em mao, sorry a gente vai ficar devendo essa...

Três adolescentes judeus foram atacados em Paris, com pedras na semana passada e foram parar no hospital sem motivo algum. Alguém publicou? Estavam no lugar errado na hora errada, só isso. Ou vai ver que mereceram diante do que está acontecendo em Gaza, é só mais uma vingança nada mais justo, nao? Se buscarem no Google por adolescentes judeus feridos na França, encontrarao só em 2008 pelo menos 4 casos, e por esse e por outros motivos os judeus franceses tem imigrado à Israel em grande número nos últimos anos atrás de: Pasmem, segurança! Tô cansada, tô esgotada, tô de saco cheio, desculpem o meu desabafo, mas os meus filhos voltaram à escola hoje e como eles estudam em colégio judaico, eu estou bastante apreensiva. Esse nao é um blog político e sempre evitei esse tipo de assunto por aqui, mas eu precisava de pelo menos umas linhas. Nao quero saber de culpados, nao quero dedos apontados e nem apontar dedos pra ninguém, eu quero viver em paz!!!
Nem meus colegas de trabalho árabes e muçulmanos falam de Israel como os blogs brasileiros descrevem. É como se um belo dia, Israel tivesse acordado de mau humor e resolvido matar mulheres e criancinhas, assim por nada.
Nao falam em momento algum sobre os terroristas que vivem em Gaza e no antro de armamentos e campo de guerra que aquilo se tornou.
Para que a guerra fosse de igual pra igual Israel teria entao que ter se sentado no fundo do quintal e fabricado foguetes caseiros? Porque o Hamas nao fez nada para impedir entao que Israel "a máquina de matar" entrasse em Gaza? Porque nao pararam de lançar foguetes?

"A guerra psicológica está sendo claramente perdida por Israel. De 2001 a 2008, o Hamas disparou mais de 8 mil foguetes contra o território de Israel, matando quatro pessoas. A opinião pública mundial jamais se indignou diante desses atos de terrorismo, que se intensificaram a partir de novembro. Desde o início da ofensiva israelense, no entanto, já morreram cerca de 780 palestinos - a maioria civis, mulheres e crianças - e ficaram feridos mais de 3,2 mil. Do lado israelense morreram 13 pessoas, entre elas 10 soldados. Essa desproporção de números reforça a condenação moral que Israel sofre em todo o mundo".

Ah, a opinião pública mundial jamais se indignou diante desses atos de terrorismo? Pois é... Então a segurança de um país é coisa séria demais para ficar a cargo da “opinião pública mundial”. Que também não se indignava quando os celerados explodiam ônibus escolares.Onde o Estadão colheu a informação de que, entre os mortos, a maioria é de “civis, mulheres e crianças”? Não é verdade. Ademais, os “civis” do Hamas também praticam atos terroristas.Como já escrevi aqui outras vezes, a relativa incompetência do Hamas para matar não torna ilegítima a reação israelense. Até porque o país aprendeu a se defender dos inimigos e faz de tudo para proteger o seu povo. Com o Hamas é diferente: cada morto é uma bandeira. Só uma pergunta ao editorialista: se o Irã e a Síria conseguirem armar melhor o Hamas e lhe fornecer foguetes mais potentes, havendo um conseqüente aumento de vítimas judias, a desproporção seria menor, certo? Nesse caso, a condenação moral a Israel seria menor? O que falta para que Israel pareça mais justo é um pouco mais de sangue judeu? Fonte: Blog de Reinaldo Azevedo


Só gostaria que cada "doutor em oriente médio" que nao sabe nem a diferença básica entre as palavras, judeu, israelense, israelita, sionismo e hebreu, pensasse ou pesquisasse um pouco antes de postar bobagem. Óbvio que cada um tem o direito de pensar o que quiser, mas que pelo menos saiba do que estao falando.
Nao que eu nao sinta pelos inocentes que perderam a vida nessa guerra insana.
Mas como disse uma jornalista conhecida, Daniela Kresch; a coisa é muito complicada e de difícil compreensão por quem não entende a realidade do Oriente Médio. Mas minha opinião pouco importa diante do fato irrefutável de que muitos palestinos inocentes estão perecendo. Infelizmente, explicar a leigos a posição de Israel diante desse fato é uma missão inglória que não quero como fardo.


“Nós podemos perdoar os árabes por matarem nossos filhos. Nós não podemos perdoá-los por forçar-nos a matar seus filhos. Nós somente teremos paz com os árabes quando eles amarem seus filhos mais do que nos odeiam”. Golda Meir


Volto quando meu humor melhorar.

11 comentários:

Lúcia Soares disse...

Carla, fico com você e com sua dor. Não dá pra entender de guerra.Alguém tem que ceder. Sempre. Não sei de nada, politicamente, porque nunca me interessei em saber. Não por alienação, mas por condenar homens que não sabem lutar com as armas que têm e lutam com armas de fogo. Fomos dotados de inteligência, raciocínio, fala, diferentemente dos animais. Mas somos mais irracionais que eles, com certeza! Não há vencedores numa guerra. Nunca.

Phophina disse...

Carla, Lamento muito essa guerra também. Gostei muito do que você escreveu e concordo plenamente que no Brasil, nas grandes cidades a guerra civil já começou há muito e quem mora lá nao enxerga isso. Estao todos muito anestesiados e preocupados com aparências, que nao vêem nada. Que você tenha a paz merecida logo logo!

Jaboticaba Preta disse...

"Só gostaria que cada "doutor em oriente médio" que nao sabe nem a diferença básica entre as palavras, judeu, israelense, israelita, sionismo e hebreu, pensasse ou pesquisasse um pouco antes de postar bobagem."


Onde assino embaixo?

Continuo com fé de que tua família e amigos em Israel estejam seguros.

Um forte abraço,

Jaboticaba

Jaboticaba Preta disse...

Ah, e que vc, teu marido e teus filhos ai na Alemanha também!!


shalom

Jaboticaba

Anunciação disse...

Carla,minha solidariedade.Rezo por essas nações que guerreiam;rezo pelas familias,seja de que lado estiverem.Rezo para que seres humanos parem de matar seres humanos.Um beijo.

ESTER disse...

Oi, Carla.
Sou Ester, achei seu blog por acaso. Amei! Tbm tenho um blog com crônicas que comecei no RJ e continuo aqui na Holanda. Moro a 2h de Amstedam, perto da Alemanha.
Sei o q vc está passando como judia na Europa, pois sinto o mesmo. Martin, meu namorado judeu-holandes me dá forca p ser forte.
Seu jeito honesto de se expor me tocou. Eu náo conseguiria, por exemplo, morar na Alemanha, já que quase toda minha família foi morta na 2a. guerra. Se vc está aí, é pq é forte, é pra provar que náo conseguiram matar todos. Mas a situacáo agora mudou e náo somos mais apenas "vítimas" diante do mundo. somos "vitimas" e "culpados". Escreva quando seu coracao estiver em paz, mas náo pare, pois vc escreve super bem!
bjos,
de uma carioca judia brasileira,
Ester

Ciça Donner disse...

Tá bom... eu nao sei a diferenca entre judeu, israelense, israelita, sionismo e hebreu... e mesmo nao pretendendo escrever nada sobre o tema vou lá Googlar pra nao passar uma eventual vergonha

Mary V. disse...

Sim, nós temos muitos doutores em Oriente Médio!
Passo tanto tempo me podando no que falar porque sei que não tenho conhecimento o suficiente. E vem tanta gente, tão sábia me explicar um negócio que eu vejo desde pequena.
Respondi seu comentário lá no blog!

canis sine dentibus disse...

Olá,
Lí teu cometário no post da Lola. eu gosto do Blog dela, mas, de algumas coisas ela não consegue fugir. Aqui no Brasil, infelizmente, é muito bonito falar sem conhecer, basta parecer que sabe, reproduzir o que se escuta e se lê concordando com tudo e todos sem reflexão alguma para paecer ser inteligente. Eu não vejo televisão e não tenho mais paciência para ler jornais, a notícia é sempre a mesma "crianças palestinas mortas pelos mísseis israelenses". Tenho a impressão que só existem mulheres e crianças em Gaza e que elas são os alvos de Israel, não o Hamas. Eu ouço todo o tipo de barbaridade sobre judeus, Israel, Guerra no O.M. etc, além de me sentir cobrado a dar explicações sobre os acontecimentos como se eu fosse responsável, junto a todos os outros judeus do mundo a dar uma desculpa sobre os acontecimentos em Gaza.
Ninguém entende nada, nem sabe nada, apenas reproduzem o que escutam. Seriam muito mais inteligentes se pensassem, refletissem sobre o que vêm, mas isso dá trabalho, cansa, émelhor continuar com o pensamento alheio, já está pronto mesmo.

Andre Hamer disse...

Olá Carla,
Sinta-se a vontade em usar os vídeos que venho publicando.
Agradeço também se puder divulgar o blog "Na Mira Do Hamas".
André

eduardo disse...

O Brasil tem a maior cota de mortos jovens,sao 45 para cada 100 mil habitantes, sao aprox 35 mil ao ano, por mortes em relacao a violencia.

Na faixa de Gaza sao 9 para cada 100 mil/ano...

Morte no Brasil ou na America Latina é estatistica, a vida nao tem mais valor, e se surpreendem quando veem alguem defendendo os direitos dos cidad.

Agora o Lula resolveu dar asilo para um terrorista Italiano e se complicou com a Italia, sem falar nos cantores Brasileiros q andam apanhando na Espanha... Q vao fzer, bater nos Espanhois no Brasil?

Eu nao duvido mais nada q venha de lá. Cada povo tem o Governo q merece.