domingo, 18 de janeiro de 2009

Curiosidades


O meu primeiro passageiro de hoje se chamava MIJO.
Muito simpático o seu Mijo, mas gente, como é difícil conversar com um Mijo assim normalmente sem cair na gargalhada.
Eu olhei pra cima, pra baixo, pros lados, fechei o passaporte do moço rapidinho, mas o Mijo nao me saía da cabeça.
Ele falava e tudo que eu conseguia pensar era no nome dele martelando na minha cabeça: MIJO, MIJO,MIJO.... e tentar me distrair com qualuqer coisa pra nao cair na risada.

Acredito que a pronúncia correta na Croácia seja "MIO", em alemao o J se lê I, e na Croácia acredito ser igual, também nao pude perguntar porque nao posso tratar o passageiro pelo nome e entao o Sr. MIJO era mister aqualquer coisa que eu já me esqueci.


Se eu fechasse os olhos conseguiria reconhecer um passaporte sul africano só pelo cheiro. Nao é louco? Mas é real. Pelo menos 80% dos passaportes sul-africanos tem o mesmo cheiro, independente do seu portador. Assim como os shopping center americanos cheiram chiclete (eu adoro cheiro de chiclete de shopping center americano) os passaportes da Africa do Sul , tem seu cheiro específico.


Em algumas épocas do ano, temos muitos passageiros com crianças adotadas. Como trabalho em companias aéreas americanas, minha base de informaçao é óbviamente as famílias americanas.

Ontem foi um dia atípico, em um só voo três famílias e quatro crianças.

O que muitas vezes acontece no caso de crianças mais velhas (ontem tinha uma garotinha de 12 anos por exemplo) é que essas crianças nao falam inglês. E os futuros pais se comunicam como podem. As crianças na sua maioria se mostram muito afetuosas aos pais e os pais além de afetuosos extremamente orgulhosos e repetem várias vezes a palavra filho. Apesar de ver isso sempre há muito tempo, eu sempre fico imaginando a história daquelas famílias, das crianças e dos pais. Algumas vezes os pais ainda estao tao eufóricos que acabam contando grande parte da própria história, ou fazendo algum comentário, outras vezes nada.

Vi também um casal de homossexuais, com dois garotinhos. Os garotos chamavam ambos de pai, e todos pareciam super a vontade, as crianças nesse caso estavam cuidadosamente bem vestidas, e eram afetuosíssimas, acredito que os meninos eram irmaos entre si.


Há duas semanas também tive um passageiro com sobrenome de Casanova, o que nem é um sobrenome incomum, mas o mocinho era tao magrinho, de óculos e tao cara de CDF, que de Casanova ele nao tinha nada.

Quando anunciamos pelo Sr. Casanova, ele sai de trás da multidao, totalmente corado...
O mais engraçado é quando ninguém sabe pra onde vai o voo ou aonde fica o lugar mas nao tem coragem de dizer nada.
-A gente está aqui em frente ao Gate C4, mas ainda está ocupado, tem um voo saindo pra Holguin, e esta´atrasado nós vamos ter que esperar.
-Praonde?
-Holguin!!!
-Onde?
-Holguin!
E o colega fazia aquela cara de quem todos os dias ou todas as semanas viajava pra Holguin, e como eu achava que só eu é que nao sabia onde ficava Holguin ,me mantive caladinha olhando pra cara dos passageiros e ver se descobria ondeéque ficava isso.
Nada, eles nao tinham cara de Holguianos típicos imagino, nenhuma sacolinha com http://www.holguin/. qualquer coisa que depois do ponto me indicasse o país; é lógico que eu nao contava com um ponto com, mas e daí?
Nós estávamos em 5 pessoas e pelo jeito só eu é que nao sabia onde ficava Holguin, até que uma certa hora nao aguentando mais de curiosidade (eu sou sagitariana né?) resolvi dar o braço a torcer.
-Tá bom gente, onde é que fica Holguin?
Sei lá a foi resposta em uníssono.
-Gente, NINGUÉM sabe pra onde está indo esse aviao e vocês NEM querem saber?
-Sei lá, pensei que vocês soubessem.
Santa ignorância coletiva, nao tive dúvida fui até o balcao da mocinha que estava terminando de checar os últimos passageiros que iam pra Holguin e perguntei:
-Moça, pelamordedeus me diz onde é que fica Holguin?
-Em Cuba.
-Ótimo, só me diz uma outra coisa: você sabia onde ficava Holguin antes de traalhar com esse voo?
-Nao, isso eu nao sabia.
Ótimo, entao tá, a resposta da mocinha me fez sentir menos ignorante.

O que tem de sobrenome esquisito, nao é brincadeira, Hund (em alemao cachorro), Croissant, Suppe (em alemao sopa), Penner (em alemao mendigo), e quando você se depara com algum desses a ordem é fazer cara de folha verde.

Nao que o meu sobrenome de solteira seja muito melhor: Sonntag (em alemao domingo), mas eu nasci e cresci no Brasil entao meu sobrenome de esquisito era chique, passei a vida inteira soletrando um nome que aqui na Alemanha é esquisitíssimo, e apesar de hoje o meu sobrenome de solteira estar praticamente apagado pelo meu de casada, o Sonntag está ainda reluzente no meu crachá, o que aqui me provoca um monte de brincadeirinhas bobas tipo:

-Ah, mas hoje nao é quarta feira? hahahahahha!!!

E é lógico que eu deixo o sujeito morrer de rir da própria piada.

-Sonntag? E você na gosta de fazer nada é?


Por isso é que eu digo que uma pessoa que se chama Sonntag tem mais é que se segurar quando encontra um MIJO, mas devo confessar que quando eu encontro um Freitag (sexta feira), Mittwoch (quarta feira) ou Montag (segunda feira) aí eu nao aguento.

6 comentários:

Jaboticaba Preta disse...

heheheh

Onde trabalho tem uma senhora chamada Joke (a pronúnica é Ioque)mas eu sempre lembro da forma americana para piada :D

Lindo mesmo é o de uma parente minha..."Treintje" = Treinzinho :P

Beijocas

mineirinhanalemanha disse...

Eu conheco a história de uma mulher que se chama Süß que um dia falou ao telefone com o senhor Sauer e achou que ele estava rindo da cara dela. E no aeroporto de Salvador teve uma historinha de aeroporto também pra contar: um funcionário foi procurar pelo último passageiro e falou: atencao sr. heinz walter, this is your last "cow" (por ter pronunciado mal o "call") hehehehe :-) E sabia que essa tabelinha de aeroporto que vc colocou nesse post é uma das coisas que mais gosto? O fato de mudarem sem parar e sempre estarem informando novos lugares, novos destinos, novas histórias...
Beijos, Sandra

Herika disse...

Adoro suas histórias ;)
Eu conheci um Mijo Nakama quando era criança. Na verdade era pra ser Mitsuo mas o escrivão escreveu errado na hora de registrar e pra piorar ainda tinha esse sobrenome. Japonês também tem cada sobrenome... afff...
Por sorte ele pode alterar o nome depois da maioridade.

Phophina disse...

hahaha, ótimo o seu post! É verdade, ter sobrenome "estrangeiro" no Brasil é muito chique. O meu as pessoas enrolavam a língua para falar. E o melhor é o sobrenome da minha mae com um apóstrofe no meio. Quando ela soletra o nome, as pessoas escrevem apóstrofe literalmente. Eu conhecia uma família mineira cuja mae se chamava Diva. Aí, por falta de idéia, acho eu, colocaram o mesmo nome na filha, que era chamada de Divinha. Quando ela atendia o telefone e perguntavam quem era, respondia: Adivinha... Acho que todo mundo tem umas historinhas assim para contar nao é? Beijocas, Claudia

Ciça Donner disse...

Pera... essepovo vem lá dos isteites adotar crianca aqui na alemanha?????????

Paula disse...

Já pensou um jantar romântico em um restaurante???