quinta-feira, 2 de novembro de 2006

Clodovil nega Holocausto e 11 de Setembro


Mas agora me digam:
No que é que esse senhor pode ser útil para o Brasil?
Logo este senhor que faz parte de uma minoria.
Pelo menos seja humilde em assumir o que disse.
Em entrevista à Rádio Tupi, na sexta-feira, Clodovil disse que os judeus manipularam o Holocausto e forjaram o atentado de 11 de setembro. Ele também se referiu a um negro como "crioulo cheio de complexo". O Estado tentou ouvi-lo, mas o estilista não retornou às ligações. O quarto deputado federal mais votado de São Paulo, eleito com 493.951 votos, disse à rádio carioca que existe um "poder escuso, que está no subsolo das coisas". "As pessoas são induzidas a acreditar. Quando houve aquele incidente com as torres gêmeas lá não tinha americano nenhum e nem judeu", afirmou ele.

"Evidente que foi (armado) pelos próprios americanos, não seja idiota, é como o Holocausto, você acha que não tinha nenhum judeu manipulando isso por debaixo do pano?", afirmou Clodovil, apressando-se em completar: "Mas isso não significa que eu esteja falando mal de nada."


Clodovil agora é acusado de racismo pela Federação Israelita do Rio de Janeiro, que entrou com uma interpelação judicial contra ele.

A afirmação contra os judeus e negros provocou a indignação do presidente da Federação Israelita do Rio, Osias Wurman. "Não acreditei que ele fosse tão preconceituoso, principalmente porque pertence a uma minoria que também sofre preconceito", afirmou.


Não é a primeira vez que Clodovil é acusado de racismo. Ele responde a dois processos criminais no Tribunal de Justiça de São Paulo. Ambos tiveram como origem uma queixa-crime da vereadora Claudete Alves (PT-SP), que foi chamada por Clodovil de "macaca de tailleur metida à besta", no programa de A Casa é Sua, da Rede TV, em 2004.


Agora me digam: Esse senhor nao tem espelho em casa? Por acaso ele é branco?
Só posso dizer que é lamentável, e entre essas 493.951 pessoas que votaram nele nao havia nenhum negro? Ou como de fato, o povo brasileiro pouco ou nada sabe sobre o candidato quando vai às urnas?


Lamentável!!! Como ainda nao tem imunidade parlamentar por ainda nao ter assumido o cargo, gostaria muito que fosse punido, e nem chegasse a assumir, Clodovil na política é um desserviço à populaçao.
Mais sobre o assunto: Aqui e aqui.

14 comentários:

Ingrid Littmann disse...

Carla, não dá pra entender essa do Clodovil. De burro ele não tem nada, acho mesmo que com isso ele esteja querendo promoção, não tem cabimento essa declaração.

beijos

Eduardo disse...

Já que ele nao gosta dos Estados Unidos, o próximo passo é processa ele aqui na Europa tambem, uma vz q negar o Holocausto aqui é crime.

Ai so sobraria a Africa pra ele aprender mais sobre a cultura negra.

Ana Lucia disse...

O pior é que ele é um imbecil mesmo, imbecil e safado claro. Diz qualquer coisa pra aparecer. Agora racismo é crime no Brasil, nao sei como ninguém se mexeu ainda. Beijocas.

marcia kawabe disse...

Como esse sujeito é ridículo! A princípio eu achei que a eleição dele não ia fazer diferença nenhuma sabe, tipo nem fede nem cheira, mas depois dessa tô achando que ele ainda vai aprontar muito nos próximos 4 anos!

Valha-me Deus!

Lino Resende disse...

Só existe uma palavra para classificar este comportamento: ridículo.
Mas acho que ele faz isso de propósito e o sentido é de aparecer. Gerando polêmica, ele aparece, ganha atenção da mídia.
Se ela não falar nada, ele se cala.

Pururuca do Brejo disse...

CHOCANTE!
E aqui eu li uma matéria que num site ligado ao partido comunista alegava-se que o 11 de Setembro NÃO ACONTECEU!
Não tinha americano algum nas torres? Esse ser leu algum jornal na época ou, ao menos, viu algum documentário sobre as pessoas que lá morreram? Por favor!!!!

Anônimo disse...

Eu também não acredito nessa lengalenga de Holocausto. Aliás, há muita gente, até mesmo judeus, que não acredita.
Um judeu americano, Norman Finkelstein, escreveu o livro "A Indústria do Holocausto" onde ele denuncia esse pessoal que se utiliza de um pretenso genocídio judaico para se locupletarem. No livro ele diz que sua mãe, com tanta gente se apresentando como sobrevivente do "holocausto", perguntava quem então o Adolfo Hitler teria matado

eduardo disse...

E alem do imbecil do Clodovil, tem outros que pensam q nem ele, como a anta acima.

Deve ser alguem q votou nele.

Va estudar meu filho, ou pra PQP q eh mais facil...

Anônimo disse...

Ao Anônimo!

Uma coisa me deixa muito intrigado: porque é que na França, na Áustria, na Alemanha, e acho que na Suíça também, fizeram leis pra impedir que as pessoas questionem qualquer fato relativo ao Holocausto?
Fiquei espantado ao saber que na França, terra de Voltaire, há uma lei que manda pra prisão qualquer pessoa que abra o bico pra dizer que tem dúvidas sobre um ou outro acontecimento referente ao Holocausto. Isso é coisa de regimes estalinistas.
De que será que eles têm medo? Que será que eles querem esconder pra chegarem ao ponto de proibir, entre as pessoas, a discussão sobre o Holocausto?

a) Cléber Castã

eduardo disse...

Proibicao de discussao sobre o Holocausto?
Nunca ouvi falar sobre isso.

Negar o Holocausto eh proibido para evitar que antisemitas como vc recrute mais ignorantes que tem preguica de pegar um livro, para propagar o ódio de outras minorias.

E isso tem frustado os Nazistas,Racistas e outros que adorariam poder falar abobrinhas sem ser punido.

eduardo disse...

O perigo de deixar os Nazistas e racistas acharem que podem tudo:

http://www.youtube.com/watch?v=nU0sQl7n9Js

http://www.youtube.com/watch?v=xWX0QWxCFEU

http://www.youtube.com/watch?v=O0qdbe91-_o

Anônimo disse...

Ao Eduardo Said

Falar a favor do Holocausto, pode. Falar contra, questionar qualquer acontecimento que é apresentado, não pode porque a intolerância pela opinião alheia leva à prisão

Na França há uma lei chamada Gayssot que proibe QUESTIONAR as "verdades" históricas do Holocausto. Baseando-se nela, os judeus franceses conseguiram processar o pesquisador Robert Faurisson, o filósofo Roger Garaudy (que teve vários livros traduzidos em português, acho que até mesmo por Frei Beto) e outros.

Pesquisei mais alguma coisa na Internet e fiquei sabendo que na Áustria foi preso recentemente o historiador inglês David Irving porque 8 anos antes, na própria Áustria, ele pôs em dúvida alguns aspectos do Holocausto. Indo à Áustria para fazer uma conferência, detiveram-no, "julgaram-no" e encarceraram-no. Na biblioteca da prisão, (risos), ele encontrou livros dele mesmo que estavam à disposição dos leitores presos.

Ernest Zündel, que morava no Canadá, foi extraditado para a Alemanha por ter publicado livros questionando/negando o Holocausto. No Canadá ele não tinha praticado nenhum crime e mesmo morando nesse país há anos, conseguiram pegá-lo e puni-lo por ser alemão. A intenção é a de calá-lo para que não se tenha nenhuma versão além da que os judeus querem que prevaleça.

Carla disse...

Ao anonimo acima,
Até aqui tolerei os comentários e o bate-boca contra ou a favor, dando a chance de cd um falar o que pensa,mas como esse é MEU espaço,nao quero mais esse tipo de bate boca aqui.
Se vc gosta de pesquisar sobre o que aconteceu na época do Holocausto se vc acha que os fatos nao foram bem assim, se os "judeus" manipulam informaçoes nao é este o lugar.
Meu pai fugiu da Alemanha, na II Guerra,foi apedrejado na rua,e tenho parentes mortos em campos de concentraçao.
Por isso, sinceramente nao me interessa o que pensam "os outros", essa é a minha dor e a da minha família, e eu exijo respeito.
Voce já esteve em um campo de concentraçao? Sugiro o passeio.
Voce já teve o direito à sua liberdade de expressao e se quiser continuar falando à respeito sugiro que o faça em um local mais apropriado,

Obrigada,

Carla

Anônimo disse...

À Carla

Não sou chato nem quero chatear ninguém. Reconheço que você criou este espaço para se divertir, não para se irritar. Não farei mais nenhuma intervenção abordando um tema que provoca tanta controvérsia.