terça-feira, 24 de outubro de 2006

Desabafo


Preciso desabafar....Quem nao me conhece fora do mundo virtual, nao sabe que eu vivo comprando briga por nao morrer de saudades do Brasil!!!

Vivo tendo que responder "questionários" sobre o assunto, me explicar e reexplicar.

A vivencia e experiencia de cada um fora do Brasil ou fora da sua terra natal,e o motivo que o fez sair, é única e nao dá pra comparar com a da vizinha.

Nao, nao tenho saudades do Brasil!!! E por causa disso nao tenho também o direito de torcer pelo Brasil ,no futebol na Fórmula 1 ou no raio que o parta porque senao lá vem as gracinhas:

-Ué, mas voce? Nao é voce que vive se queixando? Xingando?

Tenho que ficar quieta, porque nao sou como a maioria.

Entao tá! Na minha concepçao, experiencia ou vivencia, o Brasil é como um filho mal criado, se comportou mal comigo, fez um monte de coisas que nao devia, continua fazendo, e por isso eu nao estou feliz com ele. Pronto! Nao sei se eu deixei de amar Brasil, se é que um dia amei. Mas nao tenho vontade de voltar a morar lá, é isso.

Nao consigo passar a mao na cabeça do meu filho mal criado e dizer: "Eu te perdoo", enquanto ele estiver se comportando mal. Também nao consigo olhar pro lado e dizer: "Ah,mas na minha terra/cidade/estado isso nao acontece, é porque voce é de Sao Paulo".

Como se Sao Paulo fosse um mundo à parte, como se tudo de mal que acontece no país acontecesse só no Rio de Janeiro e em Sao Paulo, o resto do país nao conhece nada disso.

O resto do país nao conhece miséria, nao conhece pobreza,nao conhece analfabetismo e nem violencia, entao a minha visao paulista faz a coisa ser assim tao pessimista.

A miséria nao estava na minha casa,nem o analfabetismo,mas era minha vizinha e me incomodava.

O sistema de saúde falido me incomoda, apesar de nunca ter precisado de um hospital público. Ouvi de alguns amigos: "Mas no meu Estado nao é assim, o INPS funciona", ainda que a internet esteja recheada de casos escabrosos do sitema de saúde falido "daquele estado".

Nao posso com o nacionalismo cego, me incomoda, é como a mae que nao consegue enxergar aquele filho mal criado,que dá trabalho.

Filho é filho por isso a gente nao deixe de amá-lo mas filho também se comporta mal e decepciona. E mesmo que a gente nao goste tem que enxergar seus defeitos.

Tudo isso por causa da nova lei brasileira que nao permite que os brasileiros que nao estejam em dia com seus compromissos tenham seus passaportes renovados.

Isso vale para qualquer pessoa nascida no Brasil ainda que nao fale a língua e nunca tenha morado lá.

Meu filho por exemplo tem uma professora nascida no Brasil, ela tem hoje 42 anos e veio morar na Alemanha com 4. Nao fala portugues,mas para ir ao Brasil precisa do passaporte brasileiro e para ter um, tem que estar em dia com seus compromissos, ou seja ter votado nas últimas eleiçoes ou ter justificado.

Ainda que ela vá de férias ao Nordeste por 10 dias.

Eu acho um grande absurdo, mas me disseram que lei é lei e nao estao aí para serem discutidas, e que se é "brasileiro" tem que falar portugues ou entao: "Se nao concorda ou acha absurdo entao que nao vá ao Brasil".

Brasil ame-o ou deixe-o, nao é assim?

8 comentários:

Ana Maria disse...

Oi Carla que saudade de vcs.
Nao fica revoltada nao, so faz mal pra voce.
beijos

Ana Maria disse...

Ahhhhhhhh esqueci de dizer, que saudades daquelas bolinhas azuisssssss...

Anônimo disse...

Amei o novo layout !

Leio sempre.

Um abraco

carol

eduardo disse...

So digo uma coisa:

LULA FOR PRRGESIDENT!!!

FRGEEESCUUUGAAA!!!

NA EPOCA DA DITADUGA NAO TINHA FGESCUGA!


E TENHO DITO!

bianca disse...

só uma coisa:
esse slogan do ame ou deixe-o é fruto da ditadura.
cuidado.

Carina disse...

É, realmente é complicado vc como brasileiro TER A OUSADIA de criticar teu país, logo se levantam mil vozes pra te criticar, te chamar de burguês, de desnaturado, e assim por diante.
Brasileiro tem esta mania, olhar pro umbigo e achar que ali começa o universo.
Não acho que nacionalismo e patriotismo façam mal, mas SEMPRE o demais faz mal, muito mal.
E me perdoem os exagerados, mas o Brasil tá mal, muito mal, só não vê quem não quer!
E eu amo meu país sim! (antes que já falem bobagens)

Sergio e Marilena disse...

É Carla, eu sei como vc deve se sentir. Fiquei seis meses morando em Atlanta e desde a primeira semana tive certeza que não queria mais morar no Brasil (e olha que não acho que os EUA sejam o paraiso). Não senti saudade nenhuma de nada e voltei pra cá chorando. Desde que chegamos estamos procurando uma alternativa pra sair do Brasil novamente, mas desta vez queremos uma coisa mais definitiva.
Eu amo muito o Brasil; suas praias são lindas, a comida maravilhosa, o clima muito bom, as pessoas calorosas... mas ainda faltam muitas coisas pra se dizer que é um lugar bom pra se viver. Eu lamento pela família que vamos ter que deixar pra tras, lamento pelos amigos, lamento pela minha história aqui, mas para os meus filhos eu quero outra vida!
As cobranças que a gente recebe são muitas mesmo e todo mundo critica quem fala mal do Brasil, mas a maioria não sai porque não pode e dos que saem, poucos querem voltar.

Ciça disse...

Olha mana, acho que esse pequenozinho ai de cima disse tudo o que eu sinto pl Brasil: amo meu país, mas ele precisa comer muito feijão com arroz pra virar gente grande...