quinta-feira, 25 de maio de 2006

Mico


-O Gaby, pára de me cutucar,mas que coisa.
-É que eu to com vergonha.
-Do que? de eu cochilar no trem?
-Nao, é que voce tá dormindo com a boca aberta.

Ninguém gosta de pagar mico. Mas existem miquinhos, e micos. Eu morro de vergonha de determinadas coisas, e como se nao fosse suficiente, também sinto vergonha pelos outros.
Me enfio debaixo do edredon, quando vejo uma cena vergonhosa num filme. Nao sei o que me dá, mas eu nao consigo ficar lá olhando. Aqueles candidatos à cantores do programas Ídolos, ou Deutschland sucht den Superstar,entao pra mim, é o fundo do poço eu sinto o meu rosto ficar vermelho, morro de vergonha por eles. Enfio a cara no travesseiro , tapo o olho e sinto vontade de ser um avestruz nessas horas.
E pior, toda vez que eu sinto vergonha, me dá uma crise histérica de riso e eu nao consigo mais parar.
Entao porque logo eu?
To lá parada no ponto do onibus, quando um mocinho vem todo eufórico me cumprimentar, me estendendo a mao. Morri de pavor, porque eu nao tinha a mínima idéia de quem era o moço. Eu nao guardo fisionomias, que medo , vai que eu eu tinha que saber quem era aquele moço....
Cumprimentei,dei bom dia, e me dei conta de que ele trazia o uniforme da empresa num cabide.
Já era uma pista, trabalhamos juntos.
E ele vem puxando papo:
-Voce anda por aí com o uniforme da empresa?
-Como assim ando por aí? Eu to indo trabalhar voce nao tá?!?
-To,mas eu nao ando com o uniforme da empresa por aí,eu nao sou soldado, e nem vou fazer propaganda gratuita pra eles, nao vou mesmo,imagina eu sou civil.
O tom de voz dele nao era baixo, e nessa altura já despertou olhares dos outros que estavam ali, e eu me dei conta de que ele nao tinha todos os parafusos no lugar, com certeza.
O mocinho se julgava espertíssimo por estar com o uniforme pendurado num cabide, cinto,casaco,colete, caneta no bolso do casaco e o dedo mindinho dele lá segurando o cabide com aquela tralha toda. Tudo que eu queria, era me livrar daquela situaçao o mais rápido possível.
Entrei correndo no onibus pra me sentar em um lugar em que eu pudesse me sentir salva, ele lógico se sentou na minha frente,nem se incomodando em viajar de costas. Pendurou o uniforme dele no lugar onde os passageiros normalmente se seguram quando ficam em pé, (Tem nome aquilo?) e recomeçou....Falou mal da empresa, do salário, da situaçao do país, do uniforme, tudo bem alto, e o cabide sempre escorregava e ia parar duas ou tres fileiras pra trás, e ele nem se incomodava, se levantava sem calar a boca escorregava o cabide de volta e continuava...ele nao se incomodava, porque eu tava pensando numa forma de cometer assassinato na frente de trinta pessoas sem deixar vestígios. Nem sabia mais do que ele tava falando, só ficava observando aquele cabide com roupa balançando no meio do onibus, aquele moço que nao se calava, e que toda aquela gente devia achar que nós éramos super amigos.
Me afundei no banco, e resolvi, que se eu fingisse que tava dormindo quem sabe ele desistia; dei umas bocejadinhas, e tapei o olho. Tudo certo, abri um olho bem devagarzinho, quem sabe ele tivesse evaporado, e tá lá ele abrindo a mochila.
Tira um óculos daqueles espelhadíssimos, assim de lentes bem coloridas mesmo, com pernas cor de rosa, e vai se levantando bem devagarzinho colocando no meu rosto....Ele se levantou e foi colocando o óculos no meu rosto, olha só que gentileza; quase berrei!!!!
-Que que é isso? que que ce tá fazendo, meu filho?
-Voce nao fechou os olhos por causa do sol?
-Nao, socorro....eu nao quero óculos de sol ,eu nao preciso, eu quero só que voce suma!!!
Frase obviamente nao dita, só pensada.
Fahrt ende bitte alle austeigen!!!
O onibus chegou!!! Saí tropeçando, praticamente fugida, procurando o buraco mais próximo pra me enterrar,e rindo da minha própria desgraça.
O mocinho? Graças a D-us sao mais de 2000 funcionários na empresa e se eu tiver sorte a gente nunca mais se encontre.

3 comentários:

VALERIA MARTIN disse...

Nossa me senti na sua pele,sou também das que sente vergonha pelos outros.E o pior é que as vezes encontramos essas pessoas mais do que gostaríamos de encontrar nossos melhores amigos....BEIJOS!

Paula disse...

Carla, tu deveria ter usado a minha famosa frase: ..Desculpa eu nao falo alemao", nessas ocasioes funciona que é uma beleza.Bjs

Igor disse...

Passei por uma coisa parecida com umas semanas de Alemanha.
Cheguei lá, estava primeiro um puta frio... hehehehe... ai resolvi que ia andar para conhecer as coisas durante a semana q n ia ter aula...
Um certo dia, peguei o ônibus e estou sentado "na minha". Nisso chega uma senhora, mas bem senhora mesmo, ali 100 anos ainda é pouco e se senta na minha frente... Estende a mão e diz... Feliz ano novo a você!
Eu dei feliz ano novo a ela também!
Ai ela me puxou assunto...
Hoje está um pouco frio para eu ir de bicicleta, e então eu peguei o onibus para ir até a ilha...
Voce gosta da ilha?
Eu gosto sim (argh, naum fazia nem 2 dias q estava lah) eu respondi!
Ai ela começou, minha neta é jovem como voce, ela adoraria ter mais amigos aqui!
Eu: (????)
Ela: Mas hoje está realmente um frio bem chato né...
Nisso o onibus...
Nächste Haltestelle Heidenmauer...

Ach so... ich muss gehen... tschuuuussss...
hahahahaha

Desci do onibus e sumi... auhahuauhuahuhauahuhaa

Beijao