domingo, 4 de outubro de 2009

Blogagem coletiva- (ex) Despatriado


A Cissa propôs uma blogagem coletiva e dessa vez eu topei porque coincidentemente há umas duas semanas atrás participei (e me irritei um bocado) de um fórum sobre o assunto.
Acredito que religiao, futebol, política E despatriamento nao devessem ser discutidos, mas se mesmo assim se quiser falar sobre o assunto pense que nao dá pra falar sobre repatriamento, viver no exterior sem observar antes algumas regras:

1-Nem tudo o que é bom pra mim é bom pra você e vice-versa.
2-As minhas ambiçoes nao sao as suas.
3-Meu parâmetro de felicidade nao é o seu.
4-Nao generalize.
5-Nao culpe o mundo e os outros.
6-Eu nao sou você.

Esse é o início.
O resto fica por conta de outras pequenas regras e princípios que ajudam bastante a adaptaçao e facilitam a vida um bocado:

1-Aqui nao é o Brasil, as leis nao sao brasileiras, a Fanta Laranja nao é doce a língua nao é portuguesa. Por isso, fazer comparaçoes pode ser até saudável, mas se isso só servir pra te irritar e irritar aos outros, fique calado!
2-Tire o pé da mala. Passar 20, 30 anos em outro país sem DE FATO estar lá porque tudo o que importa é o dia em que você voltará para o Brasil, nao ajuda. Fazer planos e sonhar é ótimo, mas viver de fantasias e fora da realidade o tempo todo nao dá.
3-Aprenda a língua do país. Na Alemanha os alemaes ainda preferem um alemao mal falado a um inglês perfeito. Saber a língua vai te ajudar a ler revistas, jornais, assistir TV, brigar com o caixa do supermercado e até fazer amizades, que tal? Evite o gueto. Óbvio que no início é mais fácil conviver com brasileiros, mas tente, faça uma força e dê uma chance aos nativos.
4-Comer mandioca frita e assistir a novelas das oito pode ser legal, mas que tal asistir também a TV local? Tente. Facilita o aprendizado da língua entre outras coisas.
5-Nao tenha pena de você, da sua família e de todos os estrangeiros coitados, maltratados, humilhados e desfavorecidos. Cabeça erguida!!! Se você quer você pode! Sem essa de ficar ouvindo (e pior ) repetindo todos os casos de estrangeiros que nao tiveram chance disso ou daquilo por serem estrangeiros. Alex se candidatou a um cargo na empresa (alema) em que 99% dos colegas de trabalho disseram que ele jamais conseguiria porque nesse cargo eles só queriam alemaes com alemao perfeito e como estrangeiro ele nao teria chances...Sem essa de ver o copo meio vazio, nao se diminua, e principalmente NAO REPITA dentro de casa para que os seus filhos ouçam o tempo todo o quanto é difícil ser estrangeiro e nao ter chance alguma na terra alheia.
Nesses sete anos de Alemanha a impressao que eu tenho é que as pessoas mais insatisfeitas sao também as menos integradas. E óbvio as mais insatisfeitas também sao as mais reclamonas, mas do que adianta reclamar de uma coisa sobre a qual você nao tem controle ou a qual nao se pode mudar?
(Maldito sistema de saúde alemao e médicos que te examinam sem botar a mao em você).
E principalmente aceite quando alguém te diz que está bem aqui. (oi?) Vocês nao imaginam a quantidade de perguntas que eu tenho de enfrentar todas as vezes que eu digo que gosto de morar aqui e nao tenho planos de voltar a morar no Brasil, nao preciso viajar pra lá todos os anos, nao acompanho a novelas das oito, nao leio Caras, e nao vou comprar guaraná todas as semanas.
É quase como se eu tivesse deixado um filho meu sozinho debaixo de alguma ponte.
E principalmente, tudo tem seu lado positivo (até LP do Roberto Carlos) entao pese, e reanalise sempre o que é que te fez sair do seu país? Continua valendo a pena?

19 comentários:

Paula disse...

menina... tive que rir
já cansei também de ter que explicar porque não pretendo voltar pro Brasil, porque gosto daqui, porque não tenho a mínima idéia de quais fofocas vips rolam no Brasil, porque não sei qual novela passa onde e quando, porque não morro de lumbriga por não poder comer pão de queijo/açai/queijo de praia/mandioca e sei lá oque todos os dias.

Bjs

Vem desfrutar do Amor de Deus disse...

Muito bem...companheira...rsrsrsrs...assino embaixo... cada um sabe de si e os outros que pensem o que quiserem...como eu disse em outro comentário que fiz...se estamos na chuva....vamos nos molhar...
Bjs e lindo domingo
Marcia

Lu disse...

Hallo Carla!

Adorei seu, tudo q disse é verdade..por isso ñ discuto. Eu tb ñ penso em voltar. Aqui é minha casa [Suécia], eu escolhi viver.
Abs
Bom domingo!
Lucy [B.U.N.D.A]

Nade disse...

Levanta a cabeça e dar a volta por cima! Essa foi a mensagem que tirei do seu post, que está maravilhoso!
Bela participação!
Também estou participando dessa, mesmo que more no Brasil, mas sou uma 'desnaturalizada'... rsrsrsrs
Bjs, querida!

rioromatoquio disse...

Continuo a morar no Brasil, não sei por quanto mais tempo, por conta do meu trabalho. Concordo com o que disse, se resolveu sair do país onde nasceu e cresceu, que pague o preço desta escolha e que vire um nativo de outro local (ou tente chegar o mais próximo disso). Também acho um saco os brasileiros, em guetos, ficarem reclamando do Brasil: ele não dá oportunidades, é difícil crescer profissionalmente, o salário é ruim, violência, trânsito, que no novo país tudo é mais fácil e blá blá blá. Todos os países tem a parte ruim e a parte legal, e tenho certeza que com o Brasil não é diferente. Mudou de país? Vire a página e pronto.

Ana disse...

Eu tb sou totalmente alienada com o que acontece no Brasil. Neguinho ficou me zoando porque eu nem sabia que Rio se candidatava a ser sede das Olimpíadas de 2016... eu quero mais é saber de Vancouver 2010! :) Adorei!

Anathalia disse...

"(...) nao acompanho a novelas das oito, nao leio Caras, e nao vou comprar guaraná todas as semanas. É quase como se eu tivesse deixado um filho meu sozinho debaixo de alguma ponte."

Nossa Carla, é esse sentimento que eu tenho e olha que nem tenho filhos! :)
As pessoas realmente têm uma dificuldade em entender isso. Uma pena...

Um abraço!

Georgia disse...

OI Carla, adorei sua maneira positiva de ver a Alemanha, rs.

Muito bom. Mas o que mais gostei foi: Aprenda o alemao ao menos pra brigar com o caixa do supermercado, ahahahahahahah! Essa foi sensacional!

Um abraco

.:Carola }i{:. disse...

Realmente, tem que se observar as coisas que se diz dentro de casa, pois não quero que meus pequeninos se sensibilizem ou achem que a mãe é injustiçada só pq nasceu em outro lugar do planeta.
As vezes é difícil, mas tenho que lembrar de não trazer o preconceito pra dentro de casa da minha própria boca.

Obrigada pelo post, já tô aqui pegando minha porção do seu conselho :)

Rodrigo disse...

Olá Carla,

Estive vendo algumas coisas no seu blog. Trabalho com posicionamento web e tenho uma proposta de publicidade: você não gostaria de receber 50 euros por mês por inserir links dos nossos anunciantess? São 50 euros mensais por cada blog que for cadastrado, tendo também a possibilidade de acrecentar este dinheiro adicionando blogs ao nosso sistema de anunciantes. Estes links não atrasam o acesso ao seu site -links de pequenas empresas, nada estranho. Tire a suas dúvidas por email, o meu msn é rodrigodinheirodasilva@gmail.com

Mais informação:
http://adworld.eu/
http://blogsdegrana.blogspot.com/

Estou aguardando a tua resposta,


Rodrigo

Marcela disse...

Adorei, como sempre você escreveu tudo que eu penso. Voltei agora pra Alemanha, depois de uma temporada no Reino e sabe que até senti saudade daqui? Pirei de vez. Não comento sempre, mas tô sempre aqui. Meu blog é www.cadacanto.blogspot.com
Abcs

Jaboticaba Preta disse...

Adorei os 6 ítens ideais.

Falou e disse tudo. Beijocas!!

Daniella Azulay disse...

Carlaaaaaaa ja fazia tempo que tava fora do mundo virtualllllllll.. mas to postando no meu blog agor atudo isso que vc escrevu!! Kol hakavod!! beijocas

Larsdenice disse...

AMEI!!!!

Ana disse...

Assim...vamos lá. Meus pais são estrangeiros, mas tomam mais cuidado com o Brasil do que os próprios brasileiros: pagam bem seus funcionários, não desviam dinheiro de impostos, não compram apartamento em construtora sem esgoto decente, ou em área de preservação...isso desde sempre.

Agora....eu falo a língua deles, foi a primeira que aprendi e eu tinha sotaque até uma certa idade. Não se naturalizaram. Fui criada tb pelos meus avós e tive só amigos filhos de estrangeiros por um bom tempo - e até hj me dou melhor com eles. Minha avó sempre me dizia pra não casar com brasileiros pq eu ia sofrer mto com o choque cultural. E mamãe dizia que muitos brasileiros tinham raiva da gente.

Sabe duma coisa? 4 casamentos e muita calça arriada tomada de colegas depois, vejo que ela tinha razão. Pra viver, pra respeitar, pra cuidar, pra amar, pra trabalhar...o Brasil é tudo pros meus pais e pra mim. Sou voluntária de N projetos, me engajo nas campanhas políticas....Já a diferença cultural...existe! Ser filho de estrangeiro aqui é fogo. :-/

Ser filho de estrangeiro e JUDIA MISTA então.... é foda. Só faltava eu ser negra e gay! :-P

beijos

Adriano disse...

Carla, caí por acaso no seu blog e achei super maduro seu ponto de vista e sua abordagem. Gosto de ver como a sociedade se comporta em cada situação e você foi muito contundente. Se está em outro país para viver, que viva como um nativo e não um estrangeiro, não é mesmo?!

Seus textos são muito inteligentes, vou te visitar mais vezes. Se tiver curiosidade, venha ler minhas bobagens em http://nanoberger.blogspot.com

Grande abraço!!
Adriano

mineirinhanalemanha disse...

Adorei. Falou e disse, mocinha.
Um beijo,
Sandra

Neuma disse...

Assino embaixo ;)Vc falou TUDO!

Bjos

Ana disse...

Amei!!! É isso mesmo!!!
Me ligaaaaaaaaa